Acupuntura na depressão

 

Com relação à depressão, existem algumas evidências no campo científico sugestionando que a acupuntura é capaz de acelerar a síntese e o restabelecimento da serotonina (5–HT) e da norepinefrina (NE) no Sistema Nervoso Central4. Estas substâncias seriam capazes de amenizar alguns sintomas da depressão, pois conforme Han1 essas monoaninas são os principais fatores etiológicos no desenvolvimento da depressão.

Além desse aparente efeito benéfico da acupuntura, cabe destacar que um grande percentual dos pacientes com transtorno mental acaba procurando ou até prefere algum tipo de ajuda complementar (como acupuntura, massagem, relaxamento) e este percentual é ainda maior entre os pacientes deprimidos2, 3.

Tratamentos convencionais para depressão, como psicoterapia e medicamentos, geram uma redução de sintomas em 50 a 70% dos pacientes que completam o tratamento. Porém, dos pacientes que recebem uma dessas duas intervenções, mais ou menos um terço abandona o tratamento prematuramente, citando fatores como insatisfação e intolerância com os efeitos colaterais4.

Alguns estudos afirmam que a acupuntura apresenta diversos efeitos benéficos em casos de depressão, gerando um índice de remissão que pode ser comparado a técnicas como psicoterapia e farmacoterapia, ajudando no equilíbrio humoral, no controle da ansiedade e do quadro sintomatológico geral da doença 5-11.

Tal técnica possivelmente pode ser adotada como um tratamento complementar a outras técnicas já consagradas. Um exemplo seria a utilização de medicamentos antidepressivos associados à aplicação de acupuntura, que como demonstrado por RÖSCHKE7, pode trazer maiores alívios nos sintomas depressivos.

  • 1) Han JS. Electroacupuncture: an alternative to antidepressant for treating effective diseases. International Journal of Neuroscience. 1986; 29: 79-92. Apud Smith CA, 2005.
  • 2) Jorm AF et al. Effectiveness of complementary and self-help treatment for depression. The Medical Journal of Australia. 2002; 176 (10 Suppl): S84-S95.
  • 3) Eisenberg DM et al. Unconventional medicine in the United States: Prevalence, cost, and patterns of use. New England Jounal of Medicine. 1993; 328: 246-252.
  • 4) Elkin I et al. National Institute of Mental Health Treatment of Depression Collaborative Research Program. Archives of General Psychiatry. 1989; 46: 971-982.
  • 5) Smith CA, Hay PPJ. Acupuncture for depression (Cochrane Review). In: The Cochrane Library. 2010.
  • 6) Allen JJB, Schnyer RN, Hitt SK. The efficacy of acupuncture in the treatment of major depression in women. Psychological Science. 1998; Vol. 9 (5): 397-401.
  • 7) Röscke J et The benefit from whole body acupuncture in major depression. Department of Psychiatry, University of Mainz. Journal of Affective Disorders. 2000; 57: 73-81.
  • 8) Luo HC, Shen YC, Jia YK, Zhou D. Clinical study of electro-acupuncture on 133 patients with depression in comparation with tricyclic amitriptyline. Chines Journal of Modern Developments in Tradicional Medicine.1988; 8 (2): 77-80.
  • 9) Xiujuan Y, Xiang L, Hechun L, Yunkui J. Clinical observation on needling extrachannel points in treating mental depression. Journal of Tradicional Chinese Medicine. 1994; 14 (1): 14-18.
  • 10) Gallagher SM, Allen JJB, Hitt SK, Schnyer RN. Six-month depression relapse rates among women treated with acupuncture. Complementary Therapies Medicine. 2001; 9: 216-218.
  • 11) Manber R, Schnyer RN, Allen JJB et al. Acupuncture: a promising treatment for depression during pregnancy. Journal of Affective Disorders. 2004; 83: 89-95.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *